PSol ataca o PT e entra com representação contra Mourão

autor Misto Brasília

Postado em 10/01/2019 15:29:16 - 15:21:00


Luciana Genro disparou contra a sua ex-companheira de partido Gleisi Hoffmann/Arquivo

Luciana Genro diz que Maduro não representa mais a esquerda e que Mourão quebrou a ética pública

Depois de bater na presidente nacional do PT, deputada eleita Gleisi Hoffmann, que foi na posse do Nicolás Maduro em seu novo mandato na Venezuela, o PSOL decidiu entrar com uma representação contra o vice-presidente da República, Hamilton Mourão. O político indicou o seu filho como assessor especial no Banco do Brasil, com salário de R$ 37 mil.

A representação foi protocolada na Comissão de Ética Pública. “A nomeação do filho do vice-presidente (Antonio Rosseli Mourão), uma semana depois da posse do novo governo, não foi apenas inadequada ou extemporânea. Ela fere princípios que devem orientar a administração pública”, diz a representação.

No caso da Gleisi, o petardo foi disparado pela ex-deputada Luciana Genro, que vem a ser a filha do petista de carteirinha e ex-governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro. Para Luciana, a presidente do PT está “dando uma mãozinha para aqueles que querem liquidar a esquerda. Mas só uma esquerda mofada para apoiar o Maduro a estas alturas. Há muito tempo deixou de ser um governo progressista. E o pior é que a oposição forte é burguesa e elitista”. Luciana foi candidata à Presidência da República nas eleições de 2014.

Para a petista, a sua viagem para a Venezuela e o apoio ao governo Maduro se justifica porque ela rechaça “o intervencionismo e a posição agressiva do atual governo brasileiro contra o país”.


Manifestação contra a decisão do STF que atinge a Operação Lava Jato
AO VIVO Radio Hip Hop
veja +
Senado vai votar permissão para pais que estudam ficarem com filhos na sala de aula
Sancionada a Lei que estabelece idade mínima de 16 para casamento civil
Lei que permite bloquear recursos de acusados por terrorismo é sancionada
veja +