Deputados são proibidos de “pisar” no Ministério do Trabalho

autor Misto Brasília

Postado em 30/05/2018 09:25:01 - 09:20:00


Ademir Camilo está proibido de ir na UGT, onde é vice-presidente/Arquivo/Agência Brasília

O ministro do STF, Edson Fachin, suspendeu o deputado Ademir Camilo da vice-presidência da UGT

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, determinou medidas cautelares contra o deputado Wilson Filho, do PTB, e o vice-presidente da UGT, Ademir Camilo, licenciado do mandado parlamentar pelo MDB. Esta é uma das decisões que estão sendo cumpridas hoje na Operação Registro Espúrio contra os deputados Paulinho da Força e Jovair Arantes, ambos do PTB. 

De acordo com informações de O Antagonista, os parlamentares estão proibidos de frequentar o Ministério do Trabalho ou manter contatos com outros investigados. Fachin também determinou a suspensão de Caminho do cargo de vice-presidente da União Geral dos Trabalhadores. O deputado federal é presidente da UGT em Minas Gerais.

Segundo o relator, Ademir Camilo e Wilson Filho “exercem forte influência sobre Renato Araújo Júnior, mediante promessas de sustentação política para a permanência no cargo em comissão na Secretaria de Relações de Trabalho, circunstância que atesta suas participações ativas no esquema delituoso”.


AO VIVO TV Euronews
AO VIVO TV NBR
veja +
Ibaneis disse que ficou triste com investigações contra médicos de hospital
Projeto reforça garantia de liberdade de expressão em escolas e universidades
Telefônicas podem ser obrigadas a atender todos os distritos em quatro anos
veja +